Olá amores! Na caminhada rumo ao aprendizado pra sermos mulheres melhores, vamos a segunda parte desse estudo que é tão prático e atual, e o melhor, baseado nas sagradas escrituras, que é onde nossa fé está firmada.
Assisti aos 2 vídeos onde a pastora Simone Quaresma analisa vários trechos da Bíblia que falam do assunto, e trouxe o resumo pra você que tem interesse em saber qual a visão de Deus a respeito do nosso papel como mulheres. Espero que acrescente sabedoria, e gere bons frutos em sua vida, através de uma nova conduta, assim como tem sido comigo. Então vamos lá!
feminilidade bíblica


Submissão da Mulher: Sobre este assunto, desarme-se! Esse é o primeiro ponto. Devemos entender o significado disso e não fazer pré julgamentos. A submissão significa: "organizar sob; sujeitar-se, obedecer; submeter-se ao controle de alguém; render-se a admoestação ou conselho de alguém." Temos dificuldade de nos submeter porque o sistema do mundo funciona assim, e achamos que em nossa vida deve ser assim também. Porém, a bíblia nos aponta o caminho estreito, e nós cristãs temos que ter a consciência que andamos numa contracultura do mundo.
A questão de submissão no casamento não se trata de uma hierarquia onde o homem é o comandante e, nós mulheres, soldados rasos. Mas trata-se de funcionalidade apenas.
Nessa parte entram as táticas de guerra! Sim, isso é necessário! Como exemplo, podemos citar a história de Daniel, que foi levado como escravo pra uma terra estranha, cheia de ídolos. Aquele povo fez de tudo pra que Daniel se esquecesse de quem era seu Deus. E conosco hoje, não é diferente, somos peregrinos em terra estranha, e não podemos nos deixar contaminar, pensar e viver como este mundo.O peregrino está num lugar, mas não é dali. Sua mente está sempre ligada a sua pátria.
Em Efésios 5:22 ao 24 encontramos a forma como Deus encara a feminilidade bíblica: Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.
Portanto, se não sou submissa ao meu marido, também não sou ao Senhor, e isso é muito sério. Na Bíblia, Deus traça um analogia entre Cristo e a igreja, e  marido e  esposa
Nós humanos, temos por natureza, dificuldade com a obediência...ô palavrinha que ninguém gosta! Mas vamos a outras mulheres na Bíblia que tiveram esse mesmo problema.

  • Eva, quando assumiu a situação, comendo do fruto da árvore da vida;
  • Sara, quando quis dar uma ajudinha pra Deus, dando sua serva a  Abraão, resolvendo o problema do seu jeito.
  • Rebeca quando não confiou no que Deus tinha dito, mas foi lá resolver tudo na força do seu braço.
E inúmeros outros exemplos. Mas nós, que estamos dispostas a nos deixar transformar, precisamos aprender abrir mão do controle. As coisas não precisam ser do nosso jeito e na nossa hora. Aliás, nós mulheres, somos especialistas nisso...tudo tem que acontecer como planejamos, e se não acontece, surtamos e mostramos o quanto somos descontroladas. Ou em outros casos, a mulher emburra, e tenta manipular ao outro, fazendo com que tenha pena dela. Porque há a mulher histérica, que é totalmente descontrolada, mas há também a que fica quieta, mas é tão cruel quanto a outra...fingi de morta, fecha o parque rsrs , fica uma semana sem conversar com o cônjuge, ou fica monossilábica, colocando o pecado de fora de outras formas.
Insubmissa, eu? Não! Eu tenho temperamento forte, é diferente! Ou, sou pró ativa! Essas são algumas de nossas desculpas. Precisamos analisar e reconhecer em que área da nossa vida estamos pecando contra Deus e contra nosso cônjuge.
Vamos a algumas formas de mostrar que somos insubmissas:

  • Quando há alguma discussão ou divergência de opiniões, você fica magoada ou age friamente com seu marido, demonstrando insatisfação porque as coisas não aconteceram do seu jeito?
  • Você desrespeita o orçamento da família gastando mais do que deve?
  • Você costuma interrompê-lo o tempo todo, falando por ele?
  • Você tenta manipular seu marido mendigando, chorando, reclamando ou resmungando?
  • Você corrigi seu marido na frente dos outros, desautorizando-o?
  • Você se preocupa com as decisões que ele toma e busca providências a parte, caso não dê certo o que ele fez?
  • Você presta atenção nas coisas que ele diz ou fingi que presta, mas não sabe uma palavra do que ele falou porque está viajando mentalmente?
  • Você o desrespeita na frente dos seus filhos desfazendo ordens que ele deu?
  • Você conta pra todo mundo os defeitos dele? Faz dele motivo de piada entre suas amigas ou familiares?
Que Deus tenha misericórdia de nós e nossa família, porque nos dias de hoje as características citadas acima são comuns na maioria das mulheres que se dizem cristãs, porque não queremos nos submeter as mudanças que Deus aponta.
Temos que confiar no líder espiritual que Deus colocou sobre nossa casa, pois se não confiarmos, quem irá confiar?
Não devemos sair por aí contando nossos problemas a torto e a direita, devemos contar apenas pra quem pode ajudar, que são nossos pastores.
A insubmissão ao nosso cônjuge têm destruído lares inteiros, porque é pecado de rebeldia. E pra Deus pode ser comprado ao pecado de feitiçaria. Se temos pecado nessa área, devemos nos arrepender e mudar com a ajuda do Senhor!
Devemos entender que mesmo o homem que não é um líder nato foi criado por Deus pra ser, apenas precisa de ajustes, pois não foi criado e ensinado pra agir como um.
Nossa falta de conhecimento e entendimento faz com que levemos tudo a ferro e fogo, e coloquemos tudo a perder, porque vamos lá e os desrespeitamos, e aí eles nos tratam friamente, e assim ocorre uma sucessão de erros.
Mas podemos tomar atitudes que podem transformar essa situação:

  • Identifique quais são suas atitudes insubmissas e mude-as!
  • Olhe menos para os defeitos dele e mais para os seus, com a finalidade de corrigi-los.
  • Comece tentando mudar pequenas coisas.
  • Preste mais atenção ao tom de voz que você usa pra falar com seu marido. Podemos sugerir ao invés de mandar e agredir.
Provérbios 25:15- "Pela longanimidade se persuade o príncipe, e a língua branda amolece até os ossos."
Provérbios 15:1- "A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira."
Temos muito a aprender sobre como lidar com a língua...Lembre-se: Se ele veio quente, não vá fervendo! Antes, jogue água fria na fervura.
Surgiu uma discussão? Lembre-se: " Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, faça tudo para glória de Deus." ( 1 Coríntios 10:31). Em que a discussão irá glorificar ao Senhor? Converse com a cabeça fria, mude sua atitude quando surgir situações assim.
Aprenda a dominar seus impulsos pecaminosos sejam eles quais forem.
E são etapas: primeiro domamos nosso exterior, pra depois domarmos nosso corações, até que ele fique mansinho e submisso aos mandamentos de Deus.
E não se esqueça: O verdadeiro evangelho é ávido por mudança quando descobre que está pecando em alguma área. Não seja apenas ouvinte, mas batalhe todos os dias pra ser praticante!
Nos foi proposta a tarefa e certamente, não conseguiremos sozinhas. Mas a graça de Deus há de nos ajudar a cumprir com essa nossa missão.

Eita que é forte, neh não? Acho que não tem nenhuma parte dessa pregação cuja carapuça não me sirva rsrs (aquelas sinceras). Mas estamos aqui é pra Deus nos moldar mesmo. Segue abaixo o vídeo da pregação completa.
Espero ter abençoado sua vida com esse resumo! Beijinhos e até a próxima!

Deixo aqui meu convite pra acompanhem também nas outras redes sociais :
Fan Page: Estilo Mulher Virtuosa | Instagram: @estilomulhervirtuosa

Deixe um comentário