Olá meus amores! Como vão?! 
Por aqui, vamos caminhando com fé!
Hoje resolvi compartilhar com vocês um pouquinho mais da minha vida, e acredito que esse post vai ser daqueles tipo desabafo, e também uma troca de experiências com alguma leitora que passou, ou está passando pela mesma situação. Vim trazer um pouco da minha experiência com a endometriose. Já venho querendo compartilhar isso com vocês há tempos, mas como não sei ser resumida em assunto nenhum, nunca conseguia fazer o post completo rsrs Mas agora saiu!
Mas o que é a endometriose? Segundo a Associação Brasileira de Endometriose, a doença é caracterizada pela presença de tecido semelhante ao endométrio fora do útero, ou seja, em qualquer outro lugar do corpo.Segue vídeo abaixo com imagens bem explicativas.


Agora vamos a minha experiência...Desde minha primeira menstruação sofri com fortes cólicas, que não eram normais, pois chegava ao ponto de precisar tomar medicamento na veia. Com o tempo, fui aprendendo lidar com aquela situação e tomava um remedinho de cólica antes da dor começar, e dava certo. Mil vezes minha mãe falava pra eu procurar um médico, mas eu, teimosa, não ouvia.
Fui diagnosticada com a doença fazem 8 anos, após biópsia de uma cirurgia no ovário esquerdo pra retirada de um cisto. Na época a cirurgia foi do tipo cesárea, pois o cisto tinha um tamanho considerável, tanto que na hora da cirurgia o médico precisou também retirar o ovário esquerdo, segundo ele, haviam vários focos de aderência também, muitos perto do intestino. 
Foi uma experiência terrível, mas as cólicas fortíssimas que eu sentia, quase que sumiram. Na época, eu não tinha noção do quão devastadora essa doença pode ser, mas pesquisando sobre e a própria experiência, vai nos mostrando que as portadoras tem que ter uma estrutura emocional bem forte pra aguentar as dores, os exames, e todo desgaste envolvido no tratamento.
Na época, meu ginecologista sugeriu que eu engravidasse, mas eu tinha minha opinião formada sobre o assunto " por filhos no mundo" e já estava decidida que aquela não era a hora. Queria me formar primeiro, até pra dar um futuro melhor a eles e ter mais tempo pra desfrutar da maternidade, e foi o que fiz. Em todo esse período tomei anticoncepcional contínuo ( as vezes dava uma pausa pra " desinchar "), mas sempre usando a pílula, pois esse é um dos tratamentos mais usados pra controle da endometriose. Portanto, nunca soube se tinha ou não dificuldades pra engravidar.
Cheguei a fazer acompanhamento no HC, no setor de dores crônicas, e embora na época, eu nem sentisse mais dores, os exames sempre apontavam um cisto ou outro no ovário direito, que desaparecia por uso dos anticoncepcionais. Me encaminharam para o setor de  reprodução assistida, mas eu me recusei, afinal, eu nunca havia tentado engravidar de forma natural. E desisti desse acompanhamento.
Vida que segue, durante minha faculdade de nutrição, todo meu conceito sobre alimentação e saúde foi transformado, e isso me trouxe muitas mudanças de hábitos. Exercícios e alimentação balanceada passaram a fazer parte da minha rotina. E pude sentir o reflexo dessas mudanças em minha saúde física e exames laboratoriais.
Após o término da faculdade, resolvi que era a hora de ser mãe, embora aqui, aprendi ( e tenho aprendido uma grande lição), não é na minha hora, mas na de Deus! Pra quem acompanha o blog, sabe que sou cristã, e tenho fé na cura desse diagnóstico e que para Deus, tudo é possível. Mas também creio que se tenho acesso a informação e médicos, posso usá-los ao meu favor. Então, procuro aliar as duas coisas.
Voltando ao relato, parei de tomar as pílulas nesse período ( coisa que nunca havia feito na vida) e em 6 meses veio o positivo. Ficamos todos muito felizes, porque tínhamos consciência de toda impossibilidade humana, mas com 12 semanas de gestação, veio a notícia do aborto retido, como um balde de água gelada. Ô fase difícil de lidar! Aliás, ainda é... nunca fui aquela mulher com super desejo de ser mãe, mas depois que engravidei, as coisas dentro de mim mudaram. E emocionalmente falando, é bem complicado lidar com esse acontecido. Ainda hoje, as vezes choro, mas com fé, prossigo. 
Foram os dias mais difíceis que já vivi até hoje...nenhuma mulher merece passar por uma curetagem ( no meu caso foi sucção ), e honestamente, a dor física não se compara a dor psicológica durante e principalmente depois do procedimento. Meu apego é em Deus e em sua Palavra e na fé de que dias melhores virão, porque se focar na dor, é depressão na certa! Hoje entendo perfeitamente mulheres que passam por isso, pois o desgaste é muito grande.
Mas enfim, um dos versículos que coloquei em meu coração na época foi: " ...Abatidos, mas não destruídos." ( 2 Coríntios 4:9- parte b). Tenho fé na cura, e que com a ajuda de Deus, vou vencer mais essa batalha. E na continuidade do tratamento, estou em fase de realização de mais alguns exames, bem invasivos na minha opinião, como colonoscopia ( que graças a Deus deu tudo ok), e tomografia , que apontou um endometrioma no ovário esquerdo ( aquele que eu retirei), segundo o ginecologista que acompanha o caso, devo passar por videolaparoscopia. Confesso que estou meio relutante quanto a isso, mas se for mesmo necessário, eu vou. 
E essa é parte da minha saga rsrs , vou prosseguindo com fé nas minhas confissões da palavra de Deus, fazendo o tratamento e acreditando que o melhor de Deus ainda está por vir. É claro, que como conto no relato, tenho meus momentos de choro e questionamentos, como todo ser humano, mas em mim prevalece a fé! A luta continua! Deus é maior que a endometriose!
Se você passa pela mesma luta, ou algo parecido, deixe seu comentário. Muito importante ajudarmos umas as outras. Beijinhos e até a próxima.
Deixo aqui meu convite pra acompanhem também nas outras redes sociais :
Fan Page: Estilo Mulher Virtuosa | Instagram: @estilomulhervirtuosa

2 COMENTÁRIOS ❤

  1. Oi li seu relato e te digo não perca nunca sua esperança e não deixei sua fé abalar... Tenho um filho de 7 anos a qual foi muito fácil de engravidar porém qnd ele tinha 2 anos parei novamente o remédio e até hj não consegui mais engravidar ... Creio que tudo é no tempo de Deus não no nosso ... Mas confio em Deus e sempre qnd oro a Deus falo o seguinte Senhor faço o melhor por mim segundona sua vontade .... Tenha Fé sua ora vai chegar... Obs: nunca fui ao médico pra ver se tenho algo agora com seu relato vou procurar quem sabe eu nao tenho algo .... Beijos fique com Deus

    ResponderExcluir
  2. Olá a paz do senhor!!
    Estou vivenciando esse momento também, com muitos exames a serem feitos, com muito choro a cada um que realizo.
    Mas como você ja tinha dito, maior e o nosso Deus.
    Ele sabe e cuida de todas as coisas, ele nos conhece no mais profundo e sabe os desejos do nosso coração.
    Vamos continuar orando, e esperando o tempo de Deus, pois ele age no momento certo.
    E em nome de Jesus nosso momento chegará.
    😚😚

    ResponderExcluir